Em Brasília#brasíliacafé • 24/07/2017

#brasíliacafé – Melbourne Café & Co.

Cada vez mais Brasília se torna palco de pequenos negócios, e eles conseguem ser incentivados pelos consumidores daqui que cada vez mais dão mais valor a isso. Percebemos a cada dia que pagar por aquele café do pequeno não fará a marca gigante morrer, mas incentiva que uma pequena paixão de um jovem da sua cidade em fazer cafés poderá seguir e alçar voos.
No caso, o Melbourne Café & Co. não é exatamente uma paixão por café – mas sim uma paixão pelo inovador, por fazer uma diferença.

Infelizmente, ainda não abrem no fim de semana, então encaixei uma de minhas visitas na hora do almoço do trabalho. O café está localizado na pracinha entre os novos prédios comerciais do Setor Hoteleiro Norte, perto do Corporate Center.

Melbourne Café & Co no centro da cidade
Mas é um restaurante, uma cafeteria, um espaço pra trabalhar, é o que?

Eles se consideram um espaço de pausas. Então se a sua pausa representa um café, tudo bem. Se sua pausa inclui um iogurte com granola, lá tem também. Uma tapioca, ou uma saladinha com croissant. Se sua pausa é ler um livro, tem espaço pra você. O que importa é que você relaxe no meio daquele ambiente empresarial no coração de Brasília.

Por isso eles só abrem em dias úteis e em horários comerciais, porque o público é aquela galera. Mas uma agradável conversa com o dono, Herbert Mascarenhas, que estava por lá na hora, e ele me disse que planeja abrir em outros dias e horários. Mas que precisa de estudo.

Entrada do Melbourne

Cadeiras do Melbourne
Aliás tudo ali foi um grande estudo. Ele me contou que a cafeteria é, basicamente, uma grande experiência de design de serviços. É uma ideia além de lucro, e também não tanto na paixão pelo café. É uma vontade de entrar no mercado tradicional e mostrar o que é possível fazer quando se tem boas ideias aliadas à criatividade e a jovialidade. Seria disruptivo? Sinto que o Herbert não quer esse nome. É uma gota colorida no oceano do tradicional em busca de, talvez, deixar esse mar mais vibrante.
Tudo ali foi bem pensado: o design do interior, o ponto de venda, as embalagens dos produtos. Até a vitrine de docinhos foi feita à mão por eles. A cozinha fica dentro de um container amarelo enorme.

O container amarelo do Melbourne dentro do café

Decoração do Melbourne

Decoração do Melbourne

Como fazer Ju gostar mais ainda do seu café: um poster de Kill Bill.


E porquê chamar de “Melbourne”? Pois, segundo Herbert, é uma das cidades mais democráticas que ele já foi. E lá, todo mundo tem condição de consumir o que quiser, tornando um pequeno negócio como esse café algo concreto e sustentável. Com uma cultura gastronômica cada vez maior, Melbourne serviu de inspiração para fazer uma coisa diferente ali, no meio do meio do meio da capital do meio do País.

Salada com croissant e tomatinhos e ovo pochê do Melbourne

Tem um croissant aí embaixo hahaha.


Então além de toda essa ideia bacana por trás, que você vai estar ajudando a impulsionar só de ir no Melbourne, a comida não está de brincadeira. Como era hora do almoço, pedi um almoço leve do cardápio, que era um croissant com uma coroa de folhas temperadas, um ovo pochê por cima e tomatinhos assados, com lascas de parmesão. Comeria aqueles tomatinhos para sempre, se possível for.
Pra finalizar, um cappuccino. Saboroso e de qualidade, mas o grão pode ser mais torrado para aparecer mais no produto final. E como bem disse o dono em nossa conversa, não é um local para coffee geeks, não tem dezenas de métodos nem trocentos microlotes. É questão de fazer uma coisa bem feita sem parecer pedante ao arriscar com o que não é o seu público nem a sua expertise. É adquirir essa expertise e escutando o público.

Brownie com ganache e nozes carameladas do Melbourne
E um brownie pra finalizar – este último, com ganache de chocolate 60% e pedacinhos de nozes caramelizadas. Uma boa ideia deles é colocar a ganache e a noz do lado do brownie, e não por cima ou dentro – “porque assim a pessoa escolhe se quer ou não, e o quanto quer”.
Vira uma opção, quase como todo o conceito de ir ao Melbourne. Não é mais aquela mentalidade Steve Jobs de que nós precisamos ser guiados pelo mercado para consumirmos o que eles querem, porque no fundo a gente não sabe o que a gente quer. Sabemos sim, mas nem sempre temos a condição ou a opção às vistas. Mas quando esses pequenos lugares ganham essas vistas é muito bom.
Opte por conhecer esse cantinho fofo e inteligentemente montado. Essa pausa vale a pena.

Visitar:
  • Melbourne Café & Co.
    Site | Facebook | Instagram
  • Endereço
    Setor Hoteleiro Norte, Quadra 1, Ed. Vision Work & Live, Loja 5, Térreo
  • Horário de funcionamento
    Segunda a sexta – 8:15 às 17:00
    Sábado e domingo fechado.
Comer e Beber:
  • Especial no croissant – croissant ao forno com ovo pochê, salada de folhas, tomatinhos assados e lascas de parmesão
    R$ 22
  • Brownie com ganache e farofa de nozes carameladas
    R$ 10
  • Cappuccino
    R$ 8
Comente(3)
Comente pelo Facebook
Comente pelo blog
  1. em 25 de julho de 2017 - 09h37

    É um prazer sem fim acompanhar o que pode ser gerado a partir de uma pequena conversa — acho que vou chegar aos sessenta anos e a meu sonho infantil dos 150 países… e nada vai mudar: ainda vou ser surpreendido pelas pequenas conversas em cafés. 🙂 Estamos super felizes por você ter nos encontrado (ainda estamos operando “fora do radar”, sem divulgação 🙂 e por ter estado conosco em um momento tão tranquilo para podermos ter essa boa conversa. Muito feliz de ler seu texto!!! Muito. Pelo seu carinho com nossa proposta, por ter a oportunidade de entender um pouco mais sobre sua visão dessa diversidade incrível que é o mundo… e, também, pela qualidade estupenda da sua narrativa (texto e imagem). Parabéns 10x pelo projeto. Li o texto da Castália também… que texto lindo. Muito muito sucesso no seu projeto. ☕️

  2. Fabi
    em 25 de julho de 2017 - 18h34

    Que lindo Jú…

    Fico tão feliz de Brasília estar ganhando comércios menos “enlatados”…

    #vidanovaparaessacidade

  3. em 08 de agosto de 2017 - 11h39

    Que lugar mais charmoso Ju! E eu adorei essa ideia de ser um lugar de pausas e que oferece exatamente o que cada cliente ta precisando em sua pausa. Com certeza quero conhecer o dia que for visitar Brasília!
    Beijos

Topo